Vitória dobra orçamento da educação para melhorar desempenho dos alunos

adriana_sperandio___d9248d120eNesta terça-feira (15) será comemorado o Dia do Professor em todo o país. Em meio aos desafios e problemas, a categoria também tem motivos para comemorar, pelo menos essa é a avaliação da secretária de Educação de Vitória, Adriana Sperandio. Durante entrevista ao Folha Vitória, ela destaca os investimentos feitos na rede de ensino municipal e também no aperfeiçoamento do corpo docente. Adriana lembrou ainda que o magistério da Capital é altamente qualificado e tem, no mínimo, 95% de especialização. Além disso, o orçamento da pasta dobrou para que o desempenho dos alunos e a infraestrutura das escolas sejam melhorados.

Confira a entrevista na íntegra:

Folha Vitória: Nesta terça-feira será comemorado o Dia dos Professores. A categoria de Vitória tem motivos para comemorar?

Adriana Sperandio: A gente sempre tem o que comemorar pelo valor e reconhecimento que gradativamente a cidade e a sociedade vão tendo pelo profissional da Educação. Estamos envolvidos em valorizar, inclusive sob o ponto de vista financeiro, e reconhecer esse trabalho que ele desenvolve nas escolas. Mas queremos avançar mais. Demos 3% [de reajuste] no início do ano e o tíquete alimentação que era uma reivindicação antiga.

FV: Vitória foi considerada a segunda melhor Capital para se viver e estudar. Na sua avaliação, a que se deve a conquista desse índice?

AS: Isso mostra o quanto a educação é importante para essa cidade apesar dos desafios que nós temos. Temos um grande número de pessoas buscando a escolarização. Nosso desafio é continuar nesse lugar de ponta e colocar a cidade em um destaque ainda mais avançado.

FV: Apesar dos avanços, Vitória tem um grande número de analfabetos. O que fazer para incluir essas pessoas na sociedade.

AS: Nós identificamos na população entre 15 e 59 anos de idade um grupo de quatro mil pessoas não alfabetizadas. Diante desse desafio lançamos o programa Vitória Alfabetizada. A ideia é fazer uma busca ativa e levar a cada uma dessas pessoas uma turma de alfabetização. O programa considera que é preciso levar a essas pessoas um processo de escolarização, mas que também precisa estar associado a uma busca da independência financeira. Nesse sentido estamos desenvolvendo parceiras com o Sebrae e uma série de instituições para trabalhar cursos de empreendedorismo e acesso ao microcrédito. Já estamos com 307 pessoas envolvidas nesse processo de alfabetização. Essas turmas funcionam na comunidade para que estejam próximas às pessoas.

FV: Nesses 10 primeiros meses de administração, que avanços podem ser destacados?

AS: Nesses 10 meses de trabalho percebemos que existem dois grandes avanços. O primeiro é a garantia do direito à aprendizagem, a melhoria da qualidade na educação, especialmente na educação infantil. Temos um conjunto de unidades escolares e algumas precisam ser modernizadas, mas já estamos cuidando bem disso. Temos um quadro de profissionais de excelência, 95% têm no mínimo especialização e um número expressivo de mestres e doutores. Com essa rede que tem uma estrutura física adequada, com professores bem formados e dedicados e com a modernização dos processos pedagógicos da metodologia de ensino podemos fazer com que o desempenho dos estudantes se eleve ainda mais.

FV: O que está sendo feito para superar o desafio de melhorar o ensino na Capital?

AS: Uma das ações é o programa Aprender Mais. Identificamos um conjunto de 1,3 mil estudantes com defasagem de idade/série. Desenvolvemos uma metodologia própria e específica para essa tarefa. Com essa ação entendemos que vamos ter êxito no processo formativo da vida dessas pessoas que estavam invisíveis na escola. A segunda diretriz é em relação a educação infantil, que é um compromisso do prefeito. Encontramos um déficit de 2,8 mil vagas e ao longo da administração está prevista a construção de Centros de Educação Infantil, o que vai permitir a abertura de 3,8 mil novas vagas.

FV: É possível fazer um balanço desses 10 meses do que foi feito de melhorias nas escolas?

AS: É importante destacar que encontramos um orçamento de R$ 14 milhões em obras e elevamos para R$ 31 milhões. Entre as ações que já realizamos, podemos citar a entrega de duas unidades escolares. Uma em Jardim Camburi com mais 150 vagas e a criação de um Centro Infantil com mais de 400 novas vagas.

Fonte: Folha Vitória


COMPARTILHAR:

4 anos ago

15

OUT